Professor mediador: um novo jeito de se posicionar

A educação de um tempo para cá está em grande movimentação, alunos das faculdades, e educadores das próprias escolas estão incluindo visões diferentes para com os alunos. Isso é fruto de um assunto que tratei em outro texto, quando falei sobre os nossos alunos estarem mais a frente, com acesso a tudo, e por isso, precisando de algo que realmente os prenda, seja a nossa didática, seja os próprios conteúdos.

Mas, já faz um tempo que venho utilizando esse termo, mas vocês imaginam o que seja? Mediador é aquele que media, auxilia, cria pontes. Mas e qual o significado disso na educação? Pense em um professor com sua turma, ele ocupa o papel de mediador toda a vez que ele passa a auxiliar os alunos, acompanhando-os em certa atividade, orientando mas  sem interferir no que deverão ou não fazer. Me refiro aquele momento em que os alunos pesquisam, produzem e o professor está aí presente indicando hipóteses, mostrando caminhos. Essa ação modifica a ideia que temos do professor ocupando o lugar a frente e a turma como ouvinte, e isso é ótimo, porque os alunos passarão a desenvolver autonomia, uma vez que você oferece métodos, ferramentas, mas deixa que os alunos busquem.

Não é algo fácil, é claro, a posição de mediar, por si só, em qualquer ação já é algo que exige muito discernimento, mas nós podemos. Acredito que muitas vezes só não somos mais dinâmicos nesse sentido, porque estamos acostumados, acomodados, e o tempo passa, e em sala de aula passa bem rápido. Por isso precisamos parar e refletir, nos permitir em “sair da caixa” para mudar algumas de nossas atitudes/métodos de acordo com a nossa realidade e a da nossa turma.

Aliás, esse tema tão importante me faz lembrar de alguém essencial para a nossa educação, para quem não conhece, Rubem Alves, foi educador, escritor e psicanalista, e em um dos seus tantos vídeos diz que os alunos têm acesso a toda a informação, e então o professor não conta mais nenhuma novidade, por isso a necessidade de nos atualizarmos e, principalmente, atualizar nossa metodologia, para que os alunos se interessem. Claramente, pensando assim, vemos a importância de sermos mediadores de aulas ricas de descobertas e construções, porque se seguirmos apenas padrões, ditados por livros didáticos, mas ressalto, apenas por eles, estaremos repetindo o que o aluno pode buscar na internet ou em outros meios, e o objetivo é despertar a curiosidade para ir além.

Referências

Acesso em 18/02/2019 <https://www.youtube.com/watch?v=qjyNv42g2XU> Rubem Alves – A Escola Ideal – O papel do professor.

Imagem retirada do link: https://br.freepik.com/vetores-premium/ideia-leve-de-bulbo-com-cerebro-na-lampada_1390003.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *