Monthly Archives: Agosto 2020

As emoções na escola

Tem lugar onde mais afloram as emoções do que na escola? Nossas crianças precisam de auxílio para entender e lidar com cada emoção, e que todas as emoções são bem-vindas.

Decidi escolher algumas emoções inicialmente, mas sabemos que muitas mais existem.  Vamos pensar nas emoções como a tristeza, medo, alegria, vergonha e raiva. 

Os motivos para sentir as emoções tanto negativas ou positivas, podem ser diversos e infinitos, e na escola os sentimentos afloram. A escola, por ser um lugar rico para construir relações de amizade, gera tanto sentimentos bons quanto os menos agradáveis. 

O melhor jeito de lidar com os sentimentos, e ajudar a criança a nomeá-los primeiramente, entender o porquê sentiu isso, e compreender que sentir medo, raiva ou tristeza, é normal em qualquer idade, somos humanos. O que precisa ser repensado é a forma como ela externaliza isso. Um bom exemplo é a raiva, em um desentendimento com o colega, sentir raiva é o provável para o momento, mas o que devemos evitar é o ato de bater, e é nisso que devemos auxiliar.

Quanto mais a criança expressar a emoção, melhor. O professor consegue ajudar a criança  a lidar com esse sentimento da criança. E assim ela poderá melhorar. Um ponto essencial nesse movimento é dar a devida importância ao sentimento da criança. Para ela isso é algo sério, por isso é preciso respeitar esse sentimento ajudando-a a compreender o conflito. 

Acredito que ajudar a criança a ver que sentir tristeza, a raiva ou o medo no caso, não é ruim, nem vergonhoso, é normal assim como todos os sentimentos. A nossa vida é a soma de todos os sentimentos, sejam eles agradáveis ou não.

Reforço particular

O reforço particular ou aula particular é uma boa opção para auxiliar na aprendizagem das crianças.  É um investimento além da escola que os pais podem fazer, e é algo que soma muito no desenvolvimento das crianças. 

É destinado para as crianças que apresentam dificuldades tanto específicas quanto qualquer necessidade de melhorar a aprendizagem. Geralmente, essa necessidade é percebida pela escola, sendo professores e orientadores, que juntamente com os pais ajudam a criança nesse sentido, ou percebida pelos pais. Por isso, gosto de dizer que devido a isso, o professor particular  trabalha de certa forma, em conjunto com o professor da criança na escola, é mais um profissional auxiliando no desenvolvimento da criança.  Ele é vem para somar, e havendo um diálogo entre as partes, o trabalho se desenvolve melhor. 

Esse tipo de reforço não tem  tempo específico, justamente por ser particular ele respeita o tempo do aluno, dá uma assistência maior de forma particular à ele, por isso, o tempo é relativo, porque depende do desenvolvimento do aluno, e de suas necessidades específicas.

Muitas vezes, só o que o aluno precisa é de uma pedagoga (o) ou professor que ajude-o a encontrar o seu melhor jeito de estudar. Isso o beneficia muito, pois é alguém que olha particularmente para ele, porque cada criança tem um jeito de aprender diferente, todos temos.

REFERÊNCIAS

Imagem retirada do link: https://www.cei4pilares.com.br/item/cei4pilares/214/servico/692

O reforço em casa

Sabem onde está presente o reforço em casa? No tema de casa! Isso mesmo, o reforço em casa não acontece apenas por meio de atividades específicas enviadas pelo professor. O tema de casa tem a função de reforçar o que foi visto em aula. 

Ele é uma extensão da escola em casa. Tem a função de fixar os conteúdos, ajudar os alunos a rever e até compreender melhor, visto que o aluno está em casa, à vontade e com mais tempo. 

Esse tipo de reforço então faz ligação com o tempo de estudo em casa. Essa organização de cada aluno, juntamente com o apoio e incentivo das famílias é essencial. 

Ter um tempo de estudo diário, mesmo que sem tema de casa solicitado, é muito importante para a aprendizagem do aluno. Além disso, ter um lugar que o aluno goste e se sinta a vontade para estudar é importante para a concentração nesse momento de estudo.

O reforço em casa é ter um momento de estudo diário. Isso é enriquecedor.

REFERÊNCIAS

Imagem retirada do link:
https://www.unicesumar.edu.br/blog/organizacao-dos-estudos-em-casa/


O reforço na escola

Estamos diante de um tema muito importante que precisa da nossa atenção. O reforço escolar nesse texto tratará do reforço no ambiente escolar. Aqui vamos olhar para ele de uma outra forma.

Por muito tempo, quando se falava em reforço na escola, ele já de cara era um mecanismo seletivo, classificando quem está com boas notas e quem não. O reforço era para aqueles alunos que estavam “mal”. Isso entre os colegas, gerava um certo sentenciamento, ou seja, os alunos que foram chamados pareciam estar sem chances de se sair bem na próxima prova, por exemplo. O reforço então passou a ser objeto de medo, algo negativo.

A melhor forma de mudar isso, é convidar todos os alunos. Atualmente, muitas escolas já compreendem o reforço como algo que é direito do aluno, um momento a mais, que reforça e intensifica o que está sendo aprendido, onde todos serão convidados, mesmo que em períodos diferentes. 

Entendendo que todos precisam, que o aluno sempre tem algo a aprender e alguma dúvida, o reforço passou a fazer parte do currículo escolar de todos os alunos, sendo algo positivo para eles.  E é assim que queremos que ele seja visto, como algo leve, que os ajuda, e não que os classifica.

REFERÊNCIAS

Imagem retirada do link:
https://www.perpetuosocorro.org.br/retorno-do-reforco-escolar/

PROJETO: MAIS QUE METODOLOGIA, EMPATIA! A influência da empatia na aprendizagem

Você acha que uma relação de empatia entre professor e aluno interfere no rendimento escolar? Se sim, acertou. São várias as experiências e depoimentos de pessoas que, por um professor gostou de uma matéria ou infelizmente odiou. O professor tem esse poder, ou melhor, essa responsabilidade. Pode ajudar o aluno a brilhar, motivá-lo, ou pode apagar sua luz. A empatia é imprescindível para ajudá-lo a brilhar.

Inicialmente, a empatia faz com que o professor se ponha no lugar dos alunos, para vê-los com um olhar compreensivo e pensar a partir da realidade sua turma. Mas vamos ir mais além, vamos para a aprendizagem.

Uma relação de carinho, respeito, confiança e empatia entre a turma e o educador faz com que os alunos dêem o melhor que puderem para aquele professor que expressa sinceridade e carinho. A matéria pode não ser tão boa para alguns, até difícil, mas eles gostam é do professor, e isso ajuda, se sentirão motivados para se esforçar mais.

Mas existe algo que faz parte também dessa relação, o diálogo. Ele também é uma forma de demonstrar empatia. Não é preciso impor o que precisa ser dito, basta conversar com a turma. Explicar o que se quer dizer como que contando com eles é um gesto afetuoso. O diálogo é uma boa ferramenta. 

Consequentemente a isso, o rendimento escolar poderá ser melhor, por a aula ser agradável. Os alunos serão motivados, porque é bom.  Ao meu ver, um professor que possui essa relação de afeto e empatia, onde o aluno se sente bem, obterá melhores resultados de sua turma. 

REFERÊNCIAS:

Imagem retirada do link:
http://colegio.pioxii-es.com.br/familiaxescola/empatia-no-ambiente-escolar