Na ponta do lápis: rapidez ou agilidade?

Ultimamente, quem está na frente é o relógio, tudo o que formos fazer, pensamos “será que vai dar tempo?”. Mas não podemos confundir rapidez com agilidade. Talvez esse seja o nosso maior desafio diário, principalmente no contexto escolar, tratando de planejamento.

Em um planejamento, temos nossas ideias, nosso roteiro de forma organizada com o tempo que teremos, e isso é ótimo, mas precisamos aprender, dia após dia, a sermos mais flexíveis. Esse lado é sim real, mas existe um outro lado para mediarmos, lado este que não nos permite dar total razão para um, nem para outro. Mas, de que outro lado estou falando? Dos alunos.

Sabemos que são inúmeros os fatores que estão ali, o ritmo de cada um, o fator tempo e muitas vezes a quantidade de assuntos para trabalharmos, mas quando o educador cobra neste sentido, muito se confunde com o “fazer rápido”. Para melhor ver estas diferenças, pensemos nos significados das palavras. Rapidez é relacionado com velocidade, pressa. Já a agilidade, tem a ver com a capacidade de executar movimentos com destreza.

A partir disso, notamos que ao exigir dos alunos, queremos desenvolver ali a agilidade, e nela se mistura a atenção no que estão fazendo, a concentração. Outros fatores como a motricidade também estão ali, a serem desenvolvidos, e para isso se faz sim necessária insistência saudável do educador.

Desta forma, chamo a atenção a este texto para qualquer pessoa que o ler, porque independente do papel que ocupa, seja educando, educador, pais, todos precisam fazer essa diferença entre apressar e agilizar, para clarear algumas ideias e colaborar para o desenvolvimento saudável de nosso alunos.

Referência

Imagem retirada do link:
http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2014/02/28/1085469/professor-instigue-os-seus-alunos-escrever-melhor.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *