O poder da empatia

Empatia. Você já prestou atenção nessa palavra? Se sim, deve saber o quão linda se torna uma pessoa se usá – la. Pode ser considerada uma ferramenta no bom relacionamento com as pessoas. Mas o que quero mesmo dizer para vocês hoje, é o porque gosto tanto dessa palavra. Começo dizendo que dei atenção à ela há alguns semestres, na faculdade. Os professores (boa parte deles), começaram a agir diferente, primeiro propuseram que nos colocássemos em círculo na sala, e assim, de um em um, todos se adaptaram ao formato. O próximo passo foi a palavra mágica, EMPATIA. Antes deles falaram sobre ela, eles começaram todo o início de aula, pedir como estávamos, uns individualmente, e fazíamos o Círculo da Paz (um método que talvez vocês já tenham ouvido falar), onde nos utilizamos do objeto da palavra. Vou explicar brevemente. Nada mais é do que um diálogo onde um objeto escolhido passa de pessoa em pessoa e quem estiver com ele tem a vez de falar, e o mediador disso (quem estabeleceu a dinâmica, o professor), propõe a pergunta, e nesse caso era para dizermos como estávamos nos sentindo. Mas, independente do meio e cada educador escolhe, a atitude é que importa. E gente, isso pode levar minutos, mas faz toda a diferença para a turma. Vou até compartilhar superficialmente com vocês que, eu mesma já trouxe isso para algumas turmas de educação infantil, antes da aula de música, e foi muito produtivo,  porque além de ter a chance de conhecer melhor a criança e o que ela está pensando, ainda, sem querer, com essa atitude, você estabelece um vínculo e um domínio da turma. E isso tudo é resultado da empatia. A simples arte de ouvir, se organizar no planejamento, doar cinco ou dez minutos para esse fim. Se interessar de verdade por cada história.

Referências

Imagem retirada do link: https://pt.dreamstime.com/fotos-de-stock-royalty-free-c%C3%ADrculo-para-paz-image22430268

2 thoughts on “O poder da empatia”

  1. Ótima reflexão!
    Trabalhar tanto com educação infantil, como anos iniciais é sim uma terapia entre saber ouvir e saber OLHAR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *