Interdisciplinariedade: um novo olhar

“Sou de exatas!”, “Eu sou de humanas!”. Você já ouviu esses termos? Provavelmente já os disse, e isso nos põe em um lugar ou em outro. Mas será que deveria ser separado dessa forma? Se pensarmos na lógica interdisciplinar, não.

Ao falarmos de interdisciplinaridade, pensamos em todas as disciplinas interligadas. Na epistemologia da palavra, temos inter como ação/interação, disciplina como episteme e dade como ação-resultado.

Para os professores, pensamos em uma interação entre as matérias, unindo os conhecimentos para mostrar que tudo tem sentido e ligação entre si. A partir disso, podemos elaborar projetos com todas as matérias, Geografia, Matemática e História e todas as outras, acabamos aos poucos com algo que tanto nos incomoda no sistema de ensino, a fragmentação. Claro que assim como até hoje tudo foi um processo, continuará sendo, provavelmente essa ideia ocorrerá a passos lentos, mas cada professor, pedagogo, pode em sua aula, elaborar atividades que conciliam conteúdos. 

Nesse caso, o professor ou pedagogo, precisa conhecer um pouco de todas as áreas, o que nos faz pensar em sua formação. Entretanto, para fazer seu planejamento, ideias assim como de uma atividade multidisciplinar, se for feita em conjunto com outros professores, quão melhor, mas se for feita só, entramos na autoformação. Ou seja, o educador pode buscar meios de saber mais sobre outros assuntos, afinal, precisamos disso para trabalhar juntos.

Dessa forma, chegaremos juntos a conhecimentos que façam mais sentido, aprendizagem mais significativas, grupos sabendo trabalhar em equipes. Tudo isso, a partir da lógica ação-resultado.

REFERÊNCIAS

Imagem retirada do link:
https://br.freepik.com/fotos-gratis/colegas-que-trabalham-em-conjunto_863223.htm#page=1&query=trabalho%20em%20conjunto&position=0

Designed by Pressfoto / Freepik

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *